Saúde

O que é demência e como ela afeta as pessoas

por Madu
11 de agosto de 2020

Identificar os primeiros sinais de demência é fundamental para iniciar o acompanhamento e tratamento do idoso

Foto: Jacob Lund – Shutterstock

O que é demência? É um termo que abrange diversas doenças progressivas que prejudicam a memória e outras habilidades cognitivas e comportamentais, compromete aproximadamente 50 milhões de pessoas no mundo e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), espera-se que 152 milhões de pessoas desenvolvam a demência até 2050.   

Para elucidar sobre o tema que afeta milhões de pessoas, a neuropsicóloga Patrícia Soares Baltazar Bodoni* responde algumas perguntas.

O que é demência?

O Transtorno Neurocognitivo (leve ou maior) é o declínio da capacidade cognitiva associado à perda da capacidade funcional (DSM-5, 2014). O que é demência? Demência é um termo geral usado para os efeitos de várias doenças neurodegenerativas. Esse declínio geral das habilidades mentais, como a memória, linguagem e raciocínio, tornam as pessoas com demência confusas e, às vezes, não reconhecem familiares ou amigos.

Quais são os primeiros sintomas da demência na pessoa idosa?

Eles podem ser percebidos quando a pessoa sente dificuldades com as atividades de vida diária, como se lembrar de pequenas listas de compras, acompanhar conversas, falas desorganizadas e repetitivas, agitação, planejar uma simples refeição ou simplesmente descuidar da higiene pessoal. Caso esses sinais persistam, será necessário levar a pessoa ao médico e equipe interdisciplinar para realizar o diagnóstico. Quanto antes for realizado, melhor será sua evolução.

Atualmente, a Neuropsicologia contribui muito para identificação e formalização do diagnóstico, já que a investigação das funções cognitivas é parte da avaliação padrão para sua caracterização.

Em casos mais avançados, precisarão que outra pessoa assuma tarefas que antes elas conseguiam realizar por conta própria.

Esse distúrbio é gerado por quais fatores?

Apesar de ser mais frequente em idosos, a demência não é uma consequência natural do envelhecimento. Algumas doenças podem causar demência temporária, como:  doença de Alzheimer, degeneração lobar frontoparietal, Corpúsculos de Lewy, Doença vascular, Lesão cerebral traumática, uso de substância/medicamento, infecção por HIV, Doença de Huntington, Doença de Creutzfeldt-Jakob, Parkison, etc. Porém, a idade e o histórico familiar serão fatores relevantes para o diagnóstico (DSM-5, 2014).

Entretanto, o fator de risco mais forte é a idade, basicamente porque o envelhecimento aumenta o risco de doença neurodegenerativa e cérebro-vascular. O sexo feminino também está associado à maior prevalência de demência em geral. Essa diferença é amplamente atribuída à maior longevidade das mulheres (DSM-5, 2014).

Como retardar ou evitar a demência?

Ter um envelhecimento com qualidade de vida por meio de hábitos saudáveis, fazer psicoterapia e buscar sempre um propósito de vida auxiliam na prevenção da demência, bem como, compõem os tratamentos realizados para o seu controle e evolução.

Quais as dicas ou estratégias para conviver com uma pessoa com demência?

Uma equipe interdisciplinar, composta por profissionais especializados em terceira idade, tais como: neuropsicólogo, dentista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, geriatra e enfermeiro, são importantes para acolherem e orientarem a família do paciente, para que ele tenha uma vida mais ativa e confortável, com a diminuição de possíveis intercorrências.

A participação em grupos de apoio e atendimentos psicológicos também são alternativas que auxiliam muito o doente, bem como sua família. Quanto mais paciência, participação e amor a família tiver com esse idoso, menos doloroso será o processo. “Temos que nos lembrar sempre de quem se esquece” (AFADA, 2020). 

*Dra. Patrícia Soares Baltazar Bodoni é neuropsicóloga e pós-doutoranda em Ciências da Reabilitação pela Universidade de São Paulo

Sobre a autora:

Madu

MADU é uma iniciativa do projeto Rede Bem Estar, realizado pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com o Grupo Tellus, a Brasilprev e a Liga Solidária. Foi criada para potencializar a relação entre pessoas mais velhas, seus familiares e amigos além de compartilhar conteúdos sobre envelhecimento e velhice.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto