Saúde

Dor no corpo: qual a terapia mais indicada, além de um médico especialista?

por Daniela Santilli
25 de agosto de 2020

Em idosos, quais os maiores causadores de dores no corpo?

Foto: Siriluk ok – Shutterstock

Osteoartrose, artrose ou osteoartrite: os sintomas começam pela dor no corpo. Um processo natural de deterioração lenta e progressiva da cartilagem articular, que recobre as extremidades ósseas, e amortecem os impactos no joelho, quadril e ombros. A doença atinge principalmente pessoas acima de 55 anos, e as mulheres são afetadas mais cedo, devido às alterações hormonais, próprias do envelhecimento feminino. Para esses casos, anti- inflamatórios, analgésicos, fisioterapia e exercícios são os tratamentos mais indicados pelos médicos. Ao sentir dor e sensação de rigidez várias vezes ao dia, é hora de procurar um médico especialista. “Não existe tratamento que retarde a evolução ou reverta o processo patológico, mas o condicionamento físico com exercícios aeróbicos (como natação e caminhada) é uma medida importante para controle dos sintomas”, Drauzio Varella.

Artrite: inflamação das articulações que causa rigidez. Causada pela idade, excesso de peso ou genética. Nesse caso, a dor no corpo é tratada com medicamentos prescritos pelo médico, pois são a melhor forma para o alívio dos sintomas. Junto aos medicamentos, também é importante: o condicionamento físico, envolvendo atividade aeróbica, exercícios resistidos, alongamento e relaxamento, que devem ser estimulados observando-se os critérios de tolerância de cada paciente. Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatoide

Distúrbios de coluna: causados por alterações fisiológicas como a diminuição da massa óssea, que geralmente leva à osteoporose. Aqui, além de procurar um médico especialista em coluna, vale também fazer RPG – Reeducação Postural Global, alongamento e estimulação elétrica. Essa é a dor no corpo das mais conhecidas pelas pessoas.

Doença Vascular Periférica: os vasos sanguíneos sofrem modificações por degeneração natural ou derivada de fatores externos, além do passar dos anos. As paredes das artérias engrossam e acumulam calcificações, tornando-se rígidas. Isso altera o fluxo sanguíneo, o que pode causar dor, especialmente nas pernas. Nesse caso, o idoso pode ter também hipertensão arterial, a conhecida pressão alta. Nos casos mais graves, o procedimento cirúrgico será necessário. Para outros casos, medicamentos, exercícios e uma boa dieta alimentar serão necessários.

Pacientes com dores crônicas também devem ser estimulados a práticas alternativas, como: hidroterapia, hidroginástica, acupuntura, yoga, alongamento e caminhadas. Dieta saudável, sono de qualidade e muito líquido também caem bem para que as dores não piorem. Cuide-se!

Sobre a autora:

Daniela Santilli

Daniela Santilli, fundadora do Plano Cuida Idoso, onde escreve e compartilha sobre cuidados, direitos e experiências com a terceira idade, formada cuidadora de idosos pela Cruz Vermelha, estudante de Gerontologia. Atua no mercado atendendo a pessoa idosa e seus familiares em casa, onde trabalha segurança, organização, afeto e reinserção social da pessoa idosa.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto