Cuidadores de idosos | Saúde

Como lidar com a perda da audição em idosos

por Daniela Santilli
4 de maio de 2020

Ouvir o que está acontecendo ao seu redor é fundamental para se conectar com a realidade. Fique atento!

Foto: Rido – Shutterstock

Se uma pessoa idosa repete tudo que você fala, se ouve televisão muito alta, se ela se atrapalha com as informações do dia a dia ou não consegue conversar ao telefone, fique atento: ela pode estar com dificuldade para ouvir, e ela própria nem notou. Essa situação configura a perda da audição em idosos.

Muitas vezes a pessoa idosa não percebe que está perdendo a audição, ou pior, não percebe como isso pode alterar a sua rotina. Inconscientemente, começa a prestar mais atenção na entonação, e até mesmo a fazer leitura labial. Experimente falar a mesma coisa sem que ela veja sua boca, e depois repita deixando que ela veja seu rosto. Possivelmente, quando puder ver seu rosto, vai entender o que você disse.

O que fazer para lidar com a perda da audição em idosos?

Leve-a a um otorrinolaringologista para fazer todos os exames auditivos necessários. A perda da audição em idosos, quando não tratada, pode causar depressão, pois indiretamente começa a isolar a pessoa idosa das suas relações sociais e afetivas.

Saiba como é o exame que detecta a perda da audição em idosos: 

A pessoa idosa vai para dentro de uma cabine com isolamento acústico e coloca um fone de ouvido para ouvir o profissional do lado de fora da cabine, que vai pronunciar diversas palavras desconexas, numa sequência específica. A pessoa idosa deverá repetir a sequência e, de acordo com o número de acertos e erros, o diagnóstico será realizado.  

Com outro profissional, talvez em outro dia e local, serão feitos testes com diferentes aparelhos auditivos para entender qual o modelo mais indicado para a pessoa idosa. Será configurado o volume do aparelho de ouvido, e depois de poucos dias de teste, a pessoa idosa volta para finalizar os ajustes e fazer o mesmo com o aparelho do outro ouvido. 

O processo todo deve levar entre 2 e 4 meses para os dois ouvidos. Depende de cada caso. No início, é bom que o cuidador ou o familiar responsável ajude a pessoa idosa na adaptação de tirar e colocar o aparelho todos os dias e aprender a trocar a pilha, que dura entre 10 e 15 dias.

De qualquer forma, voltar a ouvir e reconectar-se à vida é o foco principal.

Sobre a autora:

Daniela Santilli

Daniela Santilli, fundadora do Plano Cuida Idoso, onde escreve e compartilha sobre cuidados, direitos e experiências com a terceira idade, formada cuidadora de idosos pela Cruz Vermelha, estudante de Gerontologia. Atua no mercado atendendo a pessoa idosa e seus familiares em casa, onde trabalha segurança, organização, afeto e reinserção social da pessoa idosa.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto