Financeiro

Empréstimos para idosos: entenda como e quando fazê-lo

por Madu
26 de agosto de 2020

Empréstimos podem ser a solução para questões financeiras urgentes ou o início de dívidas indesejáveis

Foto: Rob Marmion – Shutterstock

Com o aumento da expectativa de vida, o público de terceira idade é disputado por empresas que não querem perder essa “fatia de mercado”. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de aposentados ou pensionistas da Previdência Social no Brasil era de aproximadamente 30,5 milhões de pessoas em 2019. Como funcionam os empréstimos para idosos?

A aposentadoria, que garante ao beneficiário uma fonte de renda segura, também representa para as instituições financeiras a segurança de empréstimos com baixo risco de inadimplência.

Os empréstimos para idoso são oferecidos de várias formas: Cartão de crédito, limites de cheque especial, empréstimos comuns e financiamentos diversos. Porém, o empréstimo mais comum é o crédito consignado.

Para proteger o público idoso do assédio de instituições financeiras, na cartilha “Direitos do Consumidor Idoso”, desenvolvida pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON), há um capítulo exclusivo sobre crédito consignado.

O que é crédito consignado?

O PROCON define o crédito consignado como “um empréstimo pessoal ou cartão de crédito que pode ser solicitado, dentre outras situações, por quem recebe benefícios do INSS e cujo pagamento de suas mensalidades é descontado diretamente da aposentadoria ou pensão”.

De acordo com o PROCON, apenas 30% do valor que o beneficiário recebe pode ser comprometido com o pagamento das mensalidades. Por exemplo: se alguém recebe por mês R$ 2.000,00 de aposentadoria poderá fazer um empréstimo cuja mensalidade não seja maior que R$ 600,00.

Cuidados sugeridos pelo PROCON em caso de empréstimos para idoso

• peça emprestado somente em caso de muita necessidade, pois, sempre que for possível, o ideal é acumular o dinheiro e pagar à vista para não ter que pagar juros ou encargos

  • faça suas contas e veja se o valor da mensalidade não vai comprometer muito o seu orçamento e impedir o pagamento de outras contas
  • não faça empréstimo em seu nome para outra pessoa, pois, se ela não pagar, você é quem será cobrado; nunca forneça seu cartão ou senha (para o caso de crédito consignado por meio de cartão)
  • pesquise antes para saber quais bancos oferecem as melhores taxas de juros e as melhores condições. A lista com o nome dos bancos credenciados ao INSS e as respectivas taxas de juros pode ser obtida no site www.previdencia.gov.br.

Importante! Saiba que é proibida a cobrança de tarifa de abertura de crédito, e que não pode ser exigida a compra de nenhum outro produto ou serviço financeiro – tais como seguro, cartão de crédito e outros – para liberação do empréstimo. Isso é venda casada, prática considerada abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor.

  • Também é proibido, por questões de segurança, contratar por telefone. Veja mais informações no folheto Empréstimo e Cartão Consignado, no site www.procon.sp.gov.br.

Empréstimos para idoso devem seguir a legislação vigente e, em caso de qualquer dúvida ou desconfiança, procure o PROCON ou órgãos de defesa do consumidor.

Sobre a autora:

Madu

MADU é uma iniciativa do projeto Rede Bem Estar, realizado pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com o Grupo Tellus, a Brasilprev e a Liga Solidária. Foi criada para potencializar a relação entre pessoas mais velhas, seus familiares e amigos além de compartilhar conteúdos sobre envelhecimento e velhice.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto