Cuidado | Cuidadores de idosos | Dicas

10 dicas para melhorar a relação com uma pessoa idosa

por Daniela Santilli
24 de fevereiro de 2020

Dicas de como ter uma relação positiva e leve com a pessoa idosa que você cuida

Foto: John Moeses Bauan – Unsplash

Relação é construção. Se você é um cuidador de pessoas idosas ou até mesmo alguém da própria família, precisa ter em mente que a criação de vínculos nessa fase e vida é um processo. O maior segredo é o tato e a habilidade do cuidador e do familiar para com a pessoa idosa, além de ser verdadeiro e respeitoso. Separamos algumas dicas úteis para a construção no dia a dia dessa relação:

  • Se você for cuidador e a pessoa idosa ainda não te conhece: apresente-se. Quem é você? Conte brevemente sua história e diga por qual motivo está lá. Não fale muito, deixe mais assunto para depois.
  • Fale devagar e claramente, sem gritar ou sem falar muito baixo. É importante acertar o tom de voz, afinal há pessoas idosas com problemas auditivos e outras que ouvem bem. Então, falar em voz alta só por que se tratar de uma pessoa idosa pode ser desagradável para ela.
  • Já que em alguns casos você vai ter contato físico com a pessoa idosa, criamos um post com algumas dicas usadas por enfermeiras nos hospitais.
  • Na hora de assistir televisão, pergunte à pessoa idosa o que ela gosta de assistir. EVITE sempre que possível programas sensacionalistas. Para pessoas idosas que não saem mais de casa e não tem o hábito de leitura, a televisão pode ser a única fonte de informação que elas têm. As notícias que elas recebem podem ser o reflexo do mundo que imaginam viver. No caso desses tipos de programas, elas tenderão a crer que a cidade inteira está da forma que veem na TV, podendo sentir medo de sair até mesmo para irem ao médico ou visitar um parente.
  • Descubra as coisas importantes para ela e explore a história de vida que teve. A pessoa gostava de dançar quando jovem? Quais os momentos mais marcantes que viveu? Pergunte de quais músicas ela gostava, como eram os bailes, os clubes, as roupas. Como eram os nomes dos amigos da época ou, se ela era uma pessoa que gostava de esportes, pergunte detalhes sobre ele, e assim por diante. O tato nesse caso serve para não tocar em assuntos tristes ou desagradáveis a pessoa idosa.

Dê atenção verdadeira, pergunte com curiosidade e você vai aprender muito sobre outra época. É um momento de muito aprendizado e troca. Quando sentir espaço, pergunte se você pode contar a sua experiência sobre o tema em questão. Comece a trocar com a pessoa idosa. É aí que começa uma relação profunda de confiança. 

Um exercício interessante de realizar depois dessa exploração é tocar músicas e assistir a vídeos que a pessoa disse que gostou para que vocês (e, inclusive, outras pessoas da família que estiverem próximas) possam se divertir.

  • Respeite o humor da pessoa idosa. Quando ela não quiser papo, sente-se e fique em silêncio, deixe que ela se manifeste quando melhorar o humor. Caso ela esteja muito mal-humorada, incomodada e peça pra você ir embora, sente-se num lugar onde ela não possa te ver e que possa sentir-se só. Todos nós temos momentos em que desejamos ficar quietos e sem ter que sorrir, inclusive pessoas idosas e pessoas acamadas ou dependentes. Não a deixe de fato sozinha (a não ser que algum responsável peça), apenas fique longe do seu campo de visão.
  • Se a pessoa idosa gostar de um assunto que você não gosta ou discorda, seja verdadeiro, diga que não gosta, mas que talvez se entender melhor possa mudar de opinião. Nessas situações, peça a ela que explique sobre o tema. Faça perguntas, tente de fato entender por que esse tema é tão importante pra ela. Você pode ter boas surpresas aqui. Recomendamos que evite assuntos sobre os quais os dois tenham princípios diferentes, como religião e política. Caso um dia ele pergunte, você responde, mas nunca querendo que ele mude de opinião sobre a escolha dele.
  • Outra coisa que os incomoda muito é ter de comer diferente dos demais. Portanto, se a comida dele não for uma dieta muito específica e restritiva, faça a dieta com eles e coma as mesmas coisas, nem que depois você possa comer alguma coisa que eles não podem, como um chocolate. Apenas evite comer na frente deles. A sensação de cumplicidade é muito positiva nesses momentos.
  • Perder a vergonha de soltar um pum ou gases de uma forma geral, pode gerar boas risadas à pessoa idosa e ao cuidador, fazendo com que momentos de higiene íntima sejam menos constrangedores. Aqui, cada um pode dar um jeitinho de descontrair, seja contando uma história pessoal ou numa boa conversa. Desconstruir a etiqueta neste caso é importante, e sempre com bom humor. Caso a pessoa idosa não tenha esse perfil, simplesmente não toque no assunto, mas geralmente dá certo.
  • Criar momentos de cumplicidade entre pessoa idosa e cuidador também ajuda muito para criar vínculo. Por exemplo: a pessoa idosa não pode comer muitos biscoitos, mas as vezes comer um a mais pode não ser um problema, então, dê um “escondido” a ela e finja que ninguém mais sabe. Claro que os familiares ou responsáveis podem e devem saber, mas a sensação do proibido também dá um ar especial à relação dos dois.

Percebeu como tudo poder ser um ponto de ligação entre vocês? Sejam verdadeiros e aproveitem cada minuto para aprender, conhecer e trocar.

Sobre a autora:

Daniela Santilli

Daniela Santilli, fundadora do Plano Cuida Idoso, onde escreve e compartilha sobre cuidados, direitos e experiências com a terceira idade, formada cuidadora de idosos pela Cruz Vermelha, estudante de Gerontologia. Atua no mercado atendendo a pessoa idosa e seus familiares em casa, onde trabalha segurança, organização, afeto e reinserção social da pessoa idosa.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto