Cuidado | Cuidadores de idosos

O que é um cuidador informal?

por Daniela Santilli
13 de abril de 2020

O que um familiar que deseja cuidar de idosos deve aprender para essa função?

Foto: Jack Finnigan – Unsplash

A profissão de um(a) cuidador(a) de pessoas idosas ainda não é regulamentada. Portanto, todos(as) os(as) cuidadores(as) são informais perante a lei. Mas, de modo geral, um(a) cuidador(a) informal é a pessoa que, sem nenhuma experiência ou formação, passa a fazer desse ofício seu ganha pão.

É bom ser cuidador informal?

Em uma emergência, alguém terá que exercer essa função. No entanto, quanto mais informado você estiver, melhores serão as chances de se tornar um bom cuidador e de ter seu trabalho reconhecido.

Quais tipos de profissionais existem na área?

  • Cuidador informal – não possui formação nem experiência na área
  • Cuidador formal – possui formação básica na área
  • Auxiliar de enfermagem – possui curso técnico profissionalizante
  • Técnico em enfermagem – possui curso técnico profissionalizante
  • Enfermeiro – possui graduação

Como posso me tornar um bom cuidador de pessoas idosas?

FOTO: Jack Finnigan – Unsplash

Saber ler e escrever

Um(a) cuidador(a) alfabetizado(a) possui vantagem diante dos demais, pois terá que lidar com receitas e remédios, e poderá fazer relatórios diários da pessoa idosa, o que certamente será um diferencial.

Caso o(a) cuidador(a) não saiba ler e escrever, a dica é que procure algum lugar que ofereça essa formação e se inscreva!

FOTO: Jason Wong – Unsplash

Cursos de formação

Em quase todos os bairros da cidade de São Paulo, já existem pequenos cursos para cuidadores de pessoas idosas: Igrejas, Subprefeituras, SENAC e escolas profissionalizantes. A Cruz Vermelha também oferece bom curso de Cuidadores. É importante fazer esses cursos de formação, mas ter em mente que não para por aí: cuidar de pessoas idosas é um aprendizado constante. Você pode fazer um curso de primeiros socorros, de cuidados à pessoas com Alzheimer, entre outros. Quanto mais você estudar, maiores serão as suas possibilidades de trabalho como cuidador informal, pois você começa a se aperfeiçoar, a ganhar experiência e conhecimento na área da saúde.

Deveres de um cuidador

Um cuidador(a) é responsável por pessoas e não pelo lar. Não se pode confundir as coisas. É claro que o(a) cuidador(a) pode cozinhar, lavar, passar e limpar o quarto, o banheiro e todos os ambientes em que a pessoa idosa frequente, desde que seja para o melhorar os cuidados. Se um(a) cuidador(a) for cozinhar para a família inteira, é como se estivesse deixando de cuidar da pessoa idosa para cuidar da família. Aí ele já deixa de fazer seu trabalho para executar o trabalho de uma faxineiro(a) ou cozinheiro(a) e deve receber por isso, sabendo que está deixando a pessoa idosa em segundo plano.

É proibido cuidar da casa também?

Não, desde que a pessoa idosa não corra riscos enquanto o cuidador executa as demais tarefas. De preferência, receba por essa função separadamente.

Outro ponto importante é que, ao acumular duas funções, o cuidador(a) deve receber por elas.

Um(a) cuidador(a) deve dar os seguintes suportes quando e SE necessário:

  • levantar, caminhar, sentar e deitar
  • fazer higiene íntima, seja no vaso sanitário ou na cama e trocar fraldas
  • dar ou assessorar no banho e ajudar a secar principalmente as partes com pernas, pés e genitais para evitar que fiquem úmidos 
  • passar hidratante no corpo da pessoa idosa
  • ajudar a se vestir
  • secar os cabelos e penteá-los
  • ajudar a escovar os dentes
  • ajudar a se alimentar – quando necessário
  • ajudar a sentar na cadeira de rodas, guiar a cadeira de rodas e saber usá-la correta e adequadamente
  • saber fazer pequenos curativos
  • saber identificar sintomas e sinais de desidratação e infecção urinária
  • saber organizar os medicamentos de forma prática 
  • trocar e limpar cama, quarto, banheiro
  • cozinhar ou esquentar comida para a pessoa idosa
  • usar celular adequadamente – apenas no horário de descanso ou em casos de emergência

Cuidado para não confundir os papéis

Como os(as) cuidadores(as) informais passam muitas horas nas casas dos seus pacientes, é comum que se sintam à vontade no dia a dia. No entanto, há uma diferença crucial entre sentir-se a vontade e agir como se estivesse na sua própria casa.

É importante ter em mente que trata-se de um local de trabalho. Portanto, é fundamental que alguns aspectos sejam levados em conta:

  • sempre sentar-se corretamente
  • não abrir armários e geladeira sem permissão
  • não usar gírias e palavrões 
  • não usar o celular fora do seu horário de almoço ou de descanso
  • estar sempre bem apresentado, como um profissional da área de saúde deve estar
  • ser pontual
  • não faltar e, se precisar, avisar com antecedência para que a família consiga se organizar
  • estar disponível para responder a telefonemas e mensagens de familiares

Sobre a autora:

Daniela Santilli

Daniela Santilli, fundadora do Plano Cuida Idoso, onde escreve e compartilha sobre cuidados, direitos e experiências com a terceira idade, formada cuidadora de idosos pela Cruz Vermelha, estudante de Gerontologia. Atua no mercado atendendo a pessoa idosa e seus familiares em casa, onde trabalha segurança, organização, afeto e reinserção social da pessoa idosa.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto