Cuidado

Como trabalhar a independência e a autonomia de forma positiva para a pessoa idosa?

por Daniela Santilli
17 de abril de 2020

Saiba como trabalhar a independência e a autonomia da pessoa idosa de forma positiva para a relação e o envelhecimento saudável

Foto: Olya Adamovich – Pixabay

Todos fomos independentes na maior parte da vida. Por isso é tão difícil aceitar a possibilidade de passar a sermos dependentes. Neste post, você vai aprender como garantir a independência e a autonomia da pessoa idosa pelo maior tempo possível e como ajudá-la a lidar com as limitações cotidianas. A intenção é sempre ajudar ou estimular a pessoa idosa a fazer sozinha, mas sempre com você por perto.

Sentimentos como vergonha, preconceito e humilhação são muito comuns nessa fase da vida. Pensar em não ser mais capaz pode assustar. Nesse sentido, para que a pessoa idosa não se sinta constrangida, um (a) cuidador (a) jamais pode se demonstrar cansado, sem tempo ou paciência.

Primeiro é preciso entender o que significa cada uma dessas terminologias

Independência

Capacidade de ir e vir; realizar atividades sem a ajuda de terceiros.

Autonomia

Habilidade de controlar, lidar e tomar decisões pessoais sobre como se deve viver diariamente.

Dependência

Existem dois tipos de dependência:

  1. Pessoa idosa com boa saúde e dependente devido a problemas cognitivos (como a Doença de Alzheimer, que compromete seu modo de pensar, agir, tomar decisões e linguagem)
  2. Pessoa idosa com estado cognitivo preservado e problemas de saúde incapacitantes (lúcido, com doenças que fazem com que necessite da ajuda de terceiros). Exemplo: uma pessoa tetraplégica com funções cognitivas normais

Para cada caso, é preciso entender que um cuidador não deve fazer tudo para a pessoa idosa, e sim, estar junto e estimulá-la a fazer sozinha, desde que não a coloque em risco e que fique por perto para ajudá-la, caso necessite.

Isso vale inclusive para uma pessoa idosa que possa andar mesmo com dificuldade. Se os médicos autorizarem, não a coloque numa cadeira de rodas todo o tempo. Tente ajudá-la a andar um pouco pela casa ou pelo quintal, mas esteja junto. Dê o braço para que ela possa se segurar e leve a cadeira de rodas para quando ela se cansar poder se sentar. O andador é um bom exemplo para estimular a autonomia da pessoa idosa. Ele proporciona apoio para que a pessoa idosa possa caminhar com maior segurança.

Outros exemplo são

Alimentação: Estimule que ela use os talheres para se alimentar, mesmo que seja uma colher. Se ela conseguir, deixe, caso contrário ou se notar que ela fica aflita pois não consegue manter o alimento na colher ou não consegue levar o talher até a boca, aí sim você deve ajudá-la.

Escovar os dentes: se ela consegue, mas se cansa, coloque uma cadeira perto da pia e deixe que ela escove sozinha. Talvez você precise ajudar a finalizar, mas deixe que parte da escovação ela faça sozinha. Depois, finalize e a ajude a fazer o bochecho com um copo d’água.

Como trabalhar a independência e a autonomia de forma positiva para a pessoa idosa?

Separamos alguns exemplos práticos para cuidadores que trabalham em realidades diferentes de cuidado estimularem a independência e autonomia, e possam lidar melhor com as dependências das pessoas idosas: 

Uma pessoa idosa com autonomia intelectual, dependência física, boa função motora com a mãos e boa leitura

  • Pedir para fazer a lista de compras do supermercado
  • Ajudar a organizar as contas da casa numa planilha ou num caderno
  • Ler histórias em voz alta para as crianças da família
  • Ler o jornal em voz alta e debater as notícias para e com os moradores da casa

Uma pessoa idosa cadeirante, com autonomia intelectual

  • Ajudar nos preparativos para o jantar – criar o menu, anotar os ingredientes que devem ser comprados. 
  • Ler histórias em voz alta para as crianças da família
  • Ler o jornal em voz alta e debater as notícias para e com os moradores da casa
  • Pedir que penteie seus cabelos e ajude a fazer um rabo de cavalo
  • Pedir para fazer tranças nos cabelos das crianças
  • Pedir para fazer a lista de compras do supermercado
  • Ajudar nas compras no mercado. Lembre-se que você deve estar junto para pegar os produtos que ela não alcança. Quando estiver na altura dela, deixe que ela pegue. Se necessário, ajude a colocar no carrinho
  • Ajudar a organizar as contas da casa numa planilha ou num caderno
  • Estimular a usar o computador ou o tablet da casa com jogos, vídeos, aulas, etc.
  • Assistir a séries juntamente e conversar sobre as histórias

Pessoa idosa com Alzheimer ou outra demência

Toda pessoa que não tenha mais o poder de decidir sozinha não deve ser pressionada, mas estimulada a tentar fazer coisas com seu cuidador ou familiar.

  • Fazer massa de pão. Brincar com a massa do pão. Peça para ela amassar, mesmo sabendo que pode não dar certo. O importante é ela se sentir participando
  • Ouvir músicas que ela goste (geralmente bem aceitas). Se ela cantar, deixe-a cantar, aproveite e cante junto. 
  • Dar um(a) boneco(a) e pedir para que ajude a ninar
  • Pintar ou colorir livros de mandalas tem boa aceitação para este público, e muitas variedades de temas e são fáceis de encontrar em bancas de jornais e mercadinhos
  • Brincar com massinha de modelar
  • Desenhar com guache
  • Pentear o gato da casa
  • Fazer carinho no cachorro da casa
  • Regar plantas do jardim

Vale lembrar que criatividade é o principal. Fique à vontade para criar ações com a pessoa idosa de que você cuida. Quanto mais você conhecer a pessoa idosa, melhor saberá criar ações para executar com ela.

Sobre a autora:

Daniela Santilli

Daniela Santilli, fundadora do Plano Cuida Idoso, onde escreve e compartilha sobre cuidados, direitos e experiências com a terceira idade, formada cuidadora de idosos pela Cruz Vermelha, estudante de Gerontologia. Atua no mercado atendendo a pessoa idosa e seus familiares em casa, onde trabalha segurança, organização, afeto e reinserção social da pessoa idosa.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto