Cidadania

Quais são os golpes mais comuns por telefone?

por Madu
26 de agosto de 2020

Telefonemas que operadores pedem números de contas, senhas e dados bancários geralmente são golpes praticados por criminosos que se aproveitam da ingenuidade da vítima

Foto: HQuality – Shutterstock

A aplicação de golpes é uma prática criminosa recorrente no Brasil. Bandidos se aproveitam da vulnerabilidade de pessoas inocentes para extorquir e desviar dinheiro e bens das vítimas. Muitas vezes a população idosa é escolhida pelos criminosos pela falta de conhecimento das atuais transações e operações financeiras. Quais são os golpes mais comuns por telefone?

Com o objetivo de instruir os idosos a reconhecerem golpes, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul lançou este ano a campanha “Vamos ajudar a cuidar de quem sempre nos cuidou” que explica os principais golpes e orientações para evitá-los.

Golpes mais comuns por telefone indicados pela polícia civil gaúcha

Compra equivocada

Acontece geralmente por telefone: uma pessoa comunica a compra de um valor elevado com o cartão do idoso e tenta confirmar dados, como nome, endereço, número de conta e cartão, coletando as informações pessoais. Jamais confirme dados por telefone. Qualquer dúvida, procure o seu banco.

Cartão

Outra fraude que também acontece é o criminoso ligar e dizer que houve uma compra de um determinado valor utilizando o cartão do idoso. Os criminosos geralmente sabem todos os dados da vítima, que vai confirmando outras informações, como o código de segurança do cartão, sem perceber que é um golpe. Nesse caso, diga que você prefere ir à agência bancária e resolver.

Carro do sobrinho

Um dos golpes mais comuns por telefone  pode acontecer assim: uma pessoa pergunta a quem atende a chamada se ela sabe quem está falando. O idoso fica na dúvida e a pessoa diz ser um sobrinho distante. O idoso fica envergonhado por não lembrar. Na conversa, a pessoa diz que o carro quebrou no meio da estrada e pede dinheiro para o conserto. Se a pessoa cair na narrativa, o golpista passa os dados bancários, na tentativa de conseguir dinheiro por meio de uma transferência bancária ou depósito. Para evitar cair nesse golpe, tente conseguir mais informações, não é vergonha esquecer alguém.

Processo judicial

Uma carta ou telefonema informando que o aposentado tem uma causa ganha na justiça, mas que precisa pagar honorários para o advogado ou custos processuais para poder receber a indenização. Os criminosos informam contas de laranjas para que os idosos depositem o dinheiro. E, claro, os idosos nunca recebem o dinheiro. Desconfie principalmente se você não tem nenhuma causa na justiça.

Assim como os golpes mais comuns por telefone, há também diversas práticas que visam roubar pessoas em porta de bancos, lotéricas e até mesmo em suas próprias casas. Qualquer sinal de desconfiança deve ser comunicado imediatamente para a polícia através do 190.

Sobre a autora:

Madu

MADU é uma iniciativa do projeto Rede Bem Estar, realizado pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com o Grupo Tellus, a Brasilprev e a Liga Solidária. Foi criada para potencializar a relação entre pessoas mais velhas, seus familiares e amigos além de compartilhar conteúdos sobre envelhecimento e velhice.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto