Aprendizado | Cidadania

Como identificar e denunciar a violência contra pessoas idosas

por Madu
6 de julho de 2020

Diminuir o número de casos de violência doméstica no Brasil é um desafio para toda sociedade

Foto: tomertu – Shutterstock

A violência doméstica é uma dura e aterrorizante realidade mundial. Mulheres, crianças, portadores de deficiência e idosos formam a maioria das vítimas de abusos físicos, psicológicos, sexuais, abandono e negligência.

As consequências são avassaladoras. Distúrbios emocionais, sentimento de culpa, traumas físicos e até morte. Fatores como deterioração social, econômica e familiar são apenas algumas das causas da violência doméstica.

Com o crescimento da população de terceira idade, os casos de agressão contra esse público também aumentaram. Uma pesquisa de 2010, realizada em 524 municípios do Brasil, verificou que 67,7% dos idosos foram vítimas de violência física e, 29,1%, de psicológica.

Diante dessa realidade, como identificar quando um idoso é vítima e como agir nesses casos? Para apoiar profissionais de saúde, a Coordenação de Desenvolvimento de Programas e Políticas de Saúde (CODEPPS), da Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo, possui um manual chamado Caderno de Violência Contra População Idosa, que apresenta informações para ajudar a identificar e prevenir esses abusos.

Tipos de violência

– Violência física

– Violência psicológica

– Violência sexual

– Abandono

– Negligência

– Violência financeira ou econômica

– Autonegligência

– Violência medicamentosa

– Violência emocional e social

Situações e fatores de risco

O manual destaca algumas circunstâncias que podem favorecer a violência contra a pessoa idosa:

– A dependência em todas as suas formas (física, mental, afetiva, socioeconômica)

– Desestruturação das relações familiares

– Existência de antecedentes de violência familiar

– Isolamento social

– Psicopatologia ou uso de dependências químicas (drogas e álcool) do agressor

– Relação desigual de poder entre a vítima e o agressor

– Comportamento difícil da pessoa idosa

– Alteração de sono ou incontinência fecal ou urinária, que podem causar um estresse muito grande ao cuidador

Indicadores que podem ser sinais de violência doméstica contra a pessoa idosa

– Parece ter medo de um familiar ou de um cuidador profissional

– Não quer responder quando perguntado, ou olha para o cuidador antes de responder

– Seu comportamento muda quando o cuidador entra espaço físico onde se encontra ou sai dele

– Manifesta sentimento de solidão, diz que precisa de amigos, família, dinheiro, etc.

– Expressa frases que indicam baixo autoestima: “não sirvo pra nada”, “só estou incomodando”

– Refere-se ao cuidador como uma pessoa com “gênio forte” ou que está frequentemente “cansada”

– Mostra exagerado respeito ao cuidador

– Revela situação precária de higiene

Os indicadores apresentados são apenas sinais de possíveis abusos, não configurando necessariamente como fato consumado. Se um parente, amigo ou conhecido desconfiar que um idoso esteja sofrendo violência doméstica, existe um canal de denúncia que funciona 24 horas por dia: o DISQUE 100.

As ligações podem ser feitas de todo território nacional gratuitamente, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

Sobre a autora:

Madu

MADU é uma iniciativa do projeto Rede Bem Estar, realizado pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com o Grupo Tellus, a Brasilprev e a Liga Solidária. Foi criada para potencializar a relação entre pessoas mais velhas, seus familiares e amigos além de compartilhar conteúdos sobre envelhecimento e velhice.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto