Carreira

Empreendedorismo sênior, uma tendência que veio para ficar

por Sérgio Serapião
27 de abril de 2020

A idade chega e começamos a esquecer pontos importantes da nossa história e também detalhes do dia a dia. Como fazer para estimular as lembranças da pessoa idosa?

Foto: LightField Studios – Shutterstock

“Empreender” e “startup” têm sido palavras cada vez mais usadas nos últimos anos. Mais do que na moda, são tendências de como o mundo do trabalho tem se organizado, de forma mais leve, mais ágil, menos hierárquica. Esse novo modelo é para todos que estejam no mercado de trabalho, não apenas os jovens.

Mas afinal, o que empreender tem a ver com seniores?

A universidade americana MIT publicou uma pesquisa que aponta que as novas empresas de maior sucesso foram fundadas por pessoas acima de 40 anos (não são tão jovens assim!) enquanto uma avaliação das patentes comprova que pesquisadores acima de 47 anos têm gerado resultados de mais inovação e valor que seus pares mais jovens. Esses são exemplos de que o acúmulo de experiência pode vir a propiciar que aperfeiçoemos algo e que criemos inovações surpreendentes e valiosas. 

Por outro lado, no subconsciente geral, em nossa cultura, continuamos a associar “criatividade”, “inovação” e “disrupção” aos jovens, como comprova qualquer pesquisa de imagem feitas com essas palavras no Google

Da mesma forma, o mercado de trabalho ainda pouco valoriza a mão de obra de pessoas mais velhas. 

Apesar dos dados acima apresentados, parece que apenas os jovens ainda são associados à inovação e à geração de valor. 

Bem, se o mercado não acolhe a capacidade dos mais velhos, atualmente há novas oportunidades: o empreendedorismo. Ou melhor, o empreendedorismo sênior. Cada vez mais o campo do empreendedorismo se abre para pessoas mais velhas. 

Participar de uma startup como sênior pode trazer à equipe, tipicamente com idade inferior a 30 anos, muita experiência, paciência e equilíbrio emocional. Aspectos essenciais para o sucesso de um empreendimento. 

Nesse cenário, redes que fomentam o empreendedorismo sênior vêm se formando e se fortalecendo. Conectar-se àquela que mais se identificar torna esta jornada não tão solitária. Seguem algumas redes indicadas:

Sobre o autor:

Sérgio Serapião

Empreendedor social, fellow Ashoka, atua há +14 anos com longevidade, cofundador e diretor da Labora, 1a startup de RH (HRtec) voltada para integrar talentos seniores a profissões do futuro, solucionando desafios de empresas e sociedade. Fundador do Movimento LAB60+, laboratório social colaborativo que busca soluções práticas para a co-construção de um mundo mais longevo. Membro do conselho do Sistema B Brasil.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto