Aprendizado

Mitos da terceira idade para você desencanar

por Madu
6 de julho de 2020

Evidências apontam que os idosos têm poucas diferenças em relação às pessoas mais jovens

Foto: Rob Marmion – Shutterstock

Um artigo publicado pela American Psychological Association (APA) revela que a maioria dos mitos da terceira idade não são reais. As diferenças entre a população idosa e as mais jovens concentram-se basicamente na questão física.

Um dos pontos abordados é a divisão por faixa etária das pessoas, criada pela sociedade. “Os velhos são todos iguais” é um estereótipo comum que há em relação aos idosos, e só serve para fortalecer preconceitos e equívocos pelos indivíduos.

A APA apontou o que é real e o que se enquadra nos mitos da terceira idade.

REALIDADE – Os adultos mais velhos permanecem engajados e produtivos

Muitos idosos continuam a trabalhar, são voluntários e atuam como cuidadores. Interações positivas regulares com a família, amigos e o envolvimento com diferentes grupos sociais podem ajudar os idosos a serem mais saudáveis. Por outro lado, a solidão tem um impacto físico e emocional negativo.

MITO – Adultos mais velhos têm pouco interesse em sexo

Embora a frequência da atividade sexual possa diminuir na idade adulta, muitos idosos continuam a desfrutar de uma vida sexual. Os benefícios da atividade sexual incluem melhor sono, menos estresse, humor mais positivo e maior satisfação conjugal.

REALIDADE – Os indivíduos podem aprender novas habilidades, mesmo na idade avançada

Os adultos mais velhos podem aprender novas habilidades, embora a aprendizagem de algumas pessoas possa demorar um pouco mais. O ditado “você não pode ensinar novos truques a um cachorro velho” é mais um dos mitos da terceira idade.

MITO – Não há nada que possa ser feito para reduzir o risco da doença de Alzheimer

Inatividade física e mental, tabagismo, obesidade, diabetes, hipertensão e depressão aumentam o risco de desenvolvimento da doença de Alzheimer. Cada um desses fatores pode ser modificado. Manter-se mental e fisicamente ativo pode ajudar a preservar as habilidades cognitivas e reduzir o risco de Alzheimer.

Para aumentar as chances de um envelhecimento saudável, a APA indica uma série de atividades para os idosos:

• Faça um acompanhamento médico: não tenha medo de fazer perguntas ou obter uma segunda opinião.

Exercícios físicos: mesmo que leves ou moderados, podem ajudar o idoso a ficar ativo, independente e com o humor positivo.

• Se você se sentir ansioso, deprimido e estiver usando álcool ou drogas para gerenciar seu humor, procure ajuda.

 • Seja uma pessoa interessada: permaneça atualizada em artes, ciências, política e outras áreas de interesse cultural e social.

 • Envolva-se em algo que seja importante e por que você seja apaixonado. Como hobbys, voluntariado, trabalho, etc.  

Mitos da terceira idade são criados a partir de preconceitos e falta de informação. Entender os potenciais e as limitações da população idosa é um passo fundamental para a criação de relações fraternas e respeitosas em contextos familiares e sociais.

Sobre a autora:

Madu

MADU é uma iniciativa do projeto Rede Bem Estar, realizado pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com o Grupo Tellus, a Brasilprev e a Liga Solidária. Foi criada para potencializar a relação entre pessoas mais velhas, seus familiares e amigos além de compartilhar conteúdos sobre envelhecimento e velhice.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto