Aprendizado | Cuidadores de idosos

A violência contra cuidadoras de pessoas idosas aumentou durante a pandemia da COVID-19

por Madu
23 de maio de 2020

A pandemia da COVID-19 provocou a necessidade de isolamento social, fazendo com que grande parte da população tivesse que ficar em casa. Nesse cenário, vemos aumentar a violência doméstica, inclusive contra cuidadoras de idosos. Entenda e denuncie!

Foto: CGN089 – Shutterstock

Infelizmente, a pandemia da COVID-19 tem sido usada por muitos empregadores para justificar abusos dentro de suas casas. Sabe-se que a profissão de cuidadores de idosos é a que mais cresce no Brasil: de acordo com a plataforma Gênero e Número, a profissão cresceu 690% entre 2004 e 2017, e cerca de 85% são mulheres, que inclusive muitas vezes acabam realizando tarefas domésticas que vão além do cuidado com os pacientes.

Segundo entrevista concedida à plataforma, “As cuidadoras são as que mais estão sofrendo. Estão sendo escravizadas”. As cuidadoras estão sendo obrigados a ficar nas residências das pessoas idosas, muitas vezes sem poder voltar para suas casas e ver suas famílias. 

A profissão de cuidador(a) já não é uma profissão fácil: por conta da sua não regulamentação, o cuidador ou a cuidadora acaba tendo de exercer tarefas não previstas, até pelo medo de perder parte de sua renda. 

A recomendação para tentar evitar esse tipo de situação é deixar as funções bem estabelecidas no contrato de trabalho. Se você estiver vivenciando essa situação ou conhecer alguém que esteja, é importante registrar a ocorrência na delegacia mais próxima de você.

Sobre a autora:

Madu

MADU é uma iniciativa do projeto Rede Bem Estar, realizado pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com o Grupo Tellus, a Brasilprev e a Liga Solidária. Foi criada para potencializar a relação entre pessoas mais velhas, seus familiares e amigos além de compartilhar conteúdos sobre envelhecimento e velhice.

Madu

Receba conteúdos especiais da Madu pelo seu email

Somos guardiões das memórias afetivas de tudo que vivemos e queremos compartilhá-las. Vamos juntas e juntos construir relações de afeto entre gerações? Te esperamos pra mais essa jornada! Conheça o nosso manifesto clicando aqui.

Veja nosso Manifesto